domingo, 30 de novembro de 2014

três semanas atrás


(Música do dia: Forasteiro - Tiago Iorc [ft. Silva])

O céu era uma mistura de cores.
Tons de cinza mesclados com um azul escuro, e algumas nuvens cor de pérola.
Eu não estava exatamente animada por estar indo para a casa da minha tia, apesar de amá-la. Estava de noite e o caminho era um pouco longo, mas nada com que devesse me preocupar.
As luzes dos postes começaram a iluminar a rua, e fiquei pensando em como seria se estivéssemos em uma década completamente diferente.
Meu look do dia era: calça jeans azul escuro, camisa branca com três desenhos de caveiras mexicanas e que dizia 'My Favorite Skull Scrawled', e para completar, haviam os meus tênis Kolosh de couro marrom e com uma parte em estampa de onça.
Meus cabelos estavam amarrados firmemente em um coque baixo e não estava usando joia alguma, e nem maquiagem.
Fiquei em pé durante toda a viagem de ônibus, com a mochila para frente, amortecendo cada solavanco que os buracos no asfalto nos proporcionavam.
Uma hora depois de termos chegado á casa da minha tia, fomos buscar a minha irmã no aeroporto, e quando voltamos, ficamos ouvindo ela nos contar sobre o que ela havia visto na viagem que fez a São Luís.
Foi uma noite maravilhosa.

-S.C

sábado, 29 de novembro de 2014

eu odeio


(Música do dia: Night Changes - One Direction)


Eu odeio o jeito que você olha pra mim.
Eu odeio o seu sorriso de canto.
Eu odeio quando você me faz rir somente ouvindo sua risada.
Eu odeio o fato de eu lembrar de você em cada música.
Eu odeio a sua calça folgada.
Eu odeio seu cabelo preto como ônix.
Eu odeio seus olhos castanhos como chocolate e café.
Eu odeio sua maldita covinha que aparece no lado direito da bochecha.
Deus, a covinha.
Aquela deformação genética tão perfeita.
Eu odeio o jeito como você apoia a caneta sobre o queixo.
Eu odeio como você senta nos bancos da escola.
Eu odeio quando você olha pra mim sem razão aparente.
Eu odeio o jeito como você corta o cabelo.
Eu odeio os seus sapatos pretos.
Eu odeio a sua risada.
Eu odeio o seu vício por videogames.
Eu odeio quando você me ignora.
Eu odeio o seu toque.
Mas o que eu mais odeio, é aquela parte de mim que, não consegue odiar você nem um pouco.

(P.S.: Capa somente para preencher o vazio. A Bela e a Fera porque eu amo o desenho)



-S.C

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Invisível, David Levithan e Andrea Cremer



Então, essa foi a primeira vez em que li algo escrito por duas pessoas, e tenho que dizer, foi muito bom.
A história de Invisível, é contada por dois personagens, os quais são o Stephen - o invisível - e pela Elizabeth, o que torna as coisas interessantes pelos dois pontos de vista.
Desde seu nascimento, Stephen é invisível. Sempre observa o mundo ao seu redor, mas a vida dele sempre é a mesma, diferente de Elizabeth, que mudou para a Nova York por conta daquilo - como ela se refere no livro - que aconteceu com seu irmão.
Mas tudo muda quando Elizabeth derruba algumas sacolas na porta de seu apartamento - que é ao lado do de Stephen - e não consegue acreditar quando ele não faz uma menção para ajudá-la, revoltada, ela se dirige a ele, e chocado, o garoto percebe que ela consegue vê-lo.


A invisibilidade é uma maldição que o avô de Stephen - um conjurador de maldições, óbvio - lançou nele como forma de vingança sobre o que a mãe dele fez no passado - uma tremenda babaquice da parte do avô dele.
Achei muito fofo como o amor surge entre Stephen e Elizabeth, e a maneira como ele só cresce e chega ao ponto do 'irritantemente fofo', mas de uma maneira boa.
Tenho que admitir que demorei um pouco para ler, mas assim que terminei o livro, fiquei com uma sensação de 'quero mais'.


A capa é linda, com esse tom de verde água maravilhoso, e na parte de trás como podem ver na foto acima, tem um dos melhores parágrafos escritos no livro e que me fez pensar muito.
Então, acho que é isso não é?
Não estou lembrando de mais nada pra falar sobre esse livro, exceto que ele é maravilhoso, muito gostoso de se ler, e pra quem quiser uma leitura em um dia tedioso, é muito bom.

 
Espero que tenham gostado da resenha, se é que eu posso chamar desse jeito. Bye!

-S.C

terça-feira, 25 de novembro de 2014

conflitos do dia-a-dia


Eu odeio conflitos.
Minhas bochechas começam a tremer, e fico com uma tremenda vontade de chorar e correr para um lugar distante qualquer.
De todas as situações que existiram na minha vida, o conflito é sem dúvida a que me deixa mais desconfortável.
Mas o pior de tudo é, que eu acho que eu acho que essa é a situação que mais acontece no dia-a-dia.
Especialmente no meu.
Quando eu brigo com alguém, ou quando algumas pessoas discutem perto de mim, sinto uma horrível energia no ambiente em que estou no momento.
E se tento sair daquele lugar, a tensão se acumula em meu corpo. É assim desde sempre, e não é algo que eu possa evitar.
Essa é uma das melhores partes sobre escrever, uma grande parte da minha tensão se esvai quando escrevo o que sinto, e começo a me sentir mais leve.
Como agora.
Eu agradeço por ser capaz de pegar um papel e uma caneta quando eu quiser, e começar a escrever sobre o que estou pensando, sentindo ou vivendo.
E eu faço isso sempre. Eu fiz ontem, fiz hoje, e farei amanhã.

-S.C

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

5 motivos para amar Karol Pinheiro


Quando tenho algum tempo livre, passo muito tempo na internet fazendo nada, só olhando as novidades no mundo, e lendo os blogs que eu mais amo. E um deles é da linda da Karol Pinheiro!
Além de ser linda, é jornalista e uma blogueira maravilhosa, e sabe tudo sobre maquiagem!
Então vamos aos meus motivos!

1. Porque ela ama fast food!


2. Porque ela ama Nutella mais do si própria! HAHAHA


3. Porque ela adora a Disney!


4. E Nova York! (Sim, essa foto foi tirada em Nova York! Que inveja!)


5. E o último, bem, porque ela sabe se vestir como ninguém.


Bom, é isso! Tem outras razões pra eu amar, e acho que farei outro em breve - ou não tão breve assim - sobre as outras blogueiras que eu acompanho quase que diariamente.
Beijos, e tchau!

-S.C

uma pessoa estranha


(Música do dia: Two Fingers - Jake Bugg)

Eu sei que sou uma pessoa estranha se comparada às pessoas ao meu redor, mas se ser estranha me torna quem eu sou, não me importo nem um pouco.
As pessoas me acham estranha porque de livros.
As pessoas me acham estranha porque sou mais paciente que elas.
As pessoas acham estranho eu escolher uma calça jeans e não um vestido.
As pessoas acham estranho o fato de eu ser uma garota, e amar Os Vingadores - principalmente o Homem de Ferro.
Ás vezes imagino que se eu fosse como todas as outras garotas, poderia ser mais feliz, despreocupada, risonha, mas acontece que eu já sou assim sem ser igual á elas, claro que não sou sempre desse jeito, mas algumas vezes me dou ao luxo de ser assim.
Tem dias em que penso se realmente sirvo para alguma coisa nesse mundo, e se algum dia vou ter algum tipo de liberdade ou controle sobre a minha vida.
Quase toda a minha vida eu fiquei sob controle, mas espero que quando atingir a maior idade eu tenha essa liberdade e esse controle pra fazer o que eu quiser.
Acho que só assim serei feliz. De verdade.

-S.C

terça-feira, 18 de novembro de 2014

complicada e perfeita


(Música do dia: Salute - Little Mix)

''Eu gosto daquelas coisas pequenas que mulher faz.
Aquele jeito que dão nas unhas e que ficam perfeitas com todos aqueles esmaltes de cores que eu nunca imaginaria se não estivessem escritas no rótulo.
Eu gosto de ficar olhando aqueles laços que fazem no cabelo - ou como queiram chamar - e que, pra uma mulher é meramente uns cabelos que ela coloca de lá pra cá.
Pra mim é uma espécie de labirinto capilar que pode acabar ocultando a chave pro segredo do universo. Ou apenas a constelação que cada mulher é.
Eu gosto de observar o capricho como se arruma.
O perfume cirurgicamente escolhido, e a lingerie que não vai marcar o resto da roupa.
Eu gosto da mecânica que existe por trás de ter uma mulher.
Não é nem pelo "ter uma mulher", é pelo "manter uma mulher".
Manter uma mulher satisfeita é uma tarefa um tanto quanto complicada.
Você precisa ser atencioso, delicado e tem que ter atitude.
Você tem que deixar ela solta, mas deixando sempre claro que, ela pode ser a pessoa mais livre do mundo com as suas mãos na cintura dela.
Gosto da pele suave que entra em contato com a minha barba rala quando eu beijo a barriga dela.
No mesmo contexto em que ela fica suada, mas, surpreendentemente até o suor dessa mulher tem cheiro bom.
Eu gosto quando ela está em TPM e é um vulcão em erupção.
Intensa, maluca, rebelde e incontrolável.
E depois se apresenta frágil, dependente de uma maneira sobrenatural.
Mulheres são um fenômeno sobrenatural.
Acho que isso define.
Criaturas doces e fortes, uma contradição que vem com duas pernas.
Ela assiste, ela comenta, ela fofoca, ela faz compras, ela leu esse texto... 
E agora ela está sorrindo.''

P.S: Esse texto não é meu, estava no facebook e acabei lendo por um acaso maravilhoso do destino! O texto foi feito pelo Leonardo Souza, e como não tinha um título resolvi dar o nome: Complicada e Perfeita, porque acho que isso simplifica tudo! Bom, beijos, tchau, e espero que vocês tenham gostado do texto!

-S.C

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Caminhos da Floresta - Trailer


Gente, já faz um tempinho, não é? É que com tanto trabalho para fazer nesse último semestre na escola que não tive energia o suficiente ou inspiração suficiente.
Mas hoje, vi algo que realmente tocou bem lá no fundo, e a primeira coisa que pensei foi: postar no blog agora! E é isso que estou fazendo.
Bom, o que eu vi foi um trailer de um filme que vai estrear no dia 1 de Janeiro de 2015, e se chama 'Caminhos da Floresta', e advinha quem está no filme? A diva Meryl Streep, o maravilhoso Johnny Depp, a fofa Anna Kendrick, e o lindo Chris Pine.


O filme é sobre uma bruxa (Meryl Streep) que está decidida a dar uma lição em vários personagens famosos dos contos de fadas, como Chapeuzinho Vermelho, Cinderela, Rapunzel e João. Cabe a um padeiro e sua esposa a tarefa de enfrentá-la, de forma a colocar as histórias e seus personagens em ordem.
Achei a história bastante legal e é tipo um musical, o que torna o filme ainda mais legal e sensacional!
Bem, é isso. Espero que vocês tenham gostado tanto quanto eu gostei, quero dizer, gosto... e muito!
Tchau!

-S.C

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

o cansaço que é a vida



(Música do dia: Broken - Jake Bugg)

Neste exato momento, o café que acabei de tomar corre quente em minhas veias e se estabelece em meu estômago. O gosto do pão com margarina, queijo e presunto, ainda está na minha boca. E nesse momento, a vida parece tão dentro dos eixos, sem pressão e expectativa alguma. Meu pai colocou um CD antigo de Roberto Carlos e está sentado no sofá com um olhar impaciente e relaxado ao mesmo tempo, isso é possível?
Minha mãe está parada na frente do portão conversando com nossa vizinha, e minha irmã deve estar em algum quarto do hotel no Maranhão, dormindo, estudando ou conversando com os amigos no What's App.
E eu? O que tem sobre mim?
Lendo, pesquisando, observando, escutando, digitando, sentindo... Nossa, que profundo! Hum...
Estou me sentindo cansada muito frequentemente, física e emocionalmente, e de repente eu não sei o que fazer com a minha vida em casa, no colégio, no coração. Confusa como sempre mais infinitamente confusa. Que estrago, hein?
Não sei porque, mas me sinto como se estivesse somente me arrastando em um mar de areia sem fim, pois minha vida já virou rotina, sabe? E eu meio que me canso dela a cada minuto, bem, exceto quando estou com a minha melhor amiga, ela tem um poder incrível de me fazer sentir bem, acho que é pra isso que as amigas servem afinal, não é?
Minha lista de garotos não para de crescer, e acabei de adicionar mais dois nomes na minha lista antes de cinco. Não sei muito bem o que os garotos veem em mim. Não é como se eu usasse uma placa de neon vermelha dizendo 'olhe para mim'. É realmente estranho ás vezes.
Ler romances não ajuda muito a minha imaginação, e me vejo constantemente perdida nas aulas de Matemática em que eu supostamente deveria estar prestando atenção para não ficar na recuperação final no fim de ano.
Me encontro escrevendo rascunhos de um livro no meio da aula de Português.
E realmente não fico mais torcendo o pescoço para ver o garoto por quem eu sentia algo, o que acho que deve ser um claro sinal de avanço, né?
Bem, acho que é isso. Escrevo se achar algo de interessante ou importante para compartilhar com quem quer que esteja lendo esse post.
Tchau.

-S.C

terça-feira, 4 de novembro de 2014

playlist outubro 2014


Nossa gente, outubro passou voando! E acredita que só me dei conta dia 02 e só agora tive tempo o suficiente pra fazer esse post?
A minha playlist de outubro está aqui todinha pra vocês, é só apertar o play!

1. Snap out of It - Arctic Monkeys


2. Things we lost in the Fire - Bastille


3. Shake it Off - Taylor Swift



4. Little do you Know - Alex & Sierra


5. Animals - Maroon 5

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

sometimes


(Música do dia: Shake It Off - Taylor Swift)

Ás vezes, tudo o que você pode fazer, é tentar.
Ás vezes, tudo o que você tem que fazer é rir, talvez pelo fato de que rir afasta as lágrimas.
Ás vezes, tudo o que você tem, é um sorriso no rosto e tristeza nos olhos.
Ás vezes, você não pode fazer nada para amenizar uma guerra no outro lado do mundo, mas pode evitar uma pequena discussão na sua casa.
Ás vezes, quando você não tem um bombom, tem que se contentar com alguns biscoitos recheados.
Ás vezes, tudo o que você precisa, é um abraço apertado que te faça se sentir amada.
Ás vezes, tudo o que você quer fazer, é arrumar as malas e ir embora para o Acampamento Meio-Sangue.
Ás vezes, tudo o que você tem que fazer, é passar uma borracha na vírgula, e acrescentar o ponto final.

-S.C

domingo, 2 de novembro de 2014

5 motivos porque eu amo Lea Michele


Gente, vou lhes contar um fato sobre a minha personalidade: eu amo Lea Michele. E não é só porque eu amo Glee, mas amo ela por esses motivos que colocarei aqui embaixo.

1. Porque ela é sexy sem ser vulgar


 Como quase todo mundo sabe, foi Halloween, e Lea foi de Chapeuzinho Vermelho Sexy. Amei a fantasia!

2. Porque ela sabe aproveitar a vida


 Lea recentemente tem feito viagens maravilhosas, e pelo que vi, ela ama o México e a Itália! Meraviglioso!

3. Porque ela ama as coisas simples


 Lea ama tirar fotos das corridas que faz, do que come, do que veste, e de imagens que tiram o fôlego, como essa aí...

4. Porque ela sabe que é linda...

 E nós também. Dá para perceber que ela ama a si mesma como é, e que não há problema algum nisso.

5. Porque ela sabe se cuidar


 Bom, essas quatro fotos já falam por si só.

E é isso, estes são os cinco maiores motivos do porquê eu amo Lea Michele. Quem não souber quem ela é e estiver curioso, aqui estão o twitter, instagram, e o site oficial da atriz, cantora e diva Ms Lea Michele.


Bem, espero que vocês tenham gostado! Byyye!
xoxoxo

-S.C
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...